(31) 2516-4056 / atendimento@rhoriente.com.br

    • (31) 99791-0446

A profissão fora da caixa

blog | Empregabilidade

17

ago 2017

Você já teve quantas profissões? Uma? Duas? Prepare-se para mais!!

Muita gente muda de profissão ao longo da vida, isso já sabemos, mas que quase todos irão mudar em algum momento, isso poucos sabem. Em tempos de mundo líquido e tecnológico, quando as mudanças acontecem na velocidade da luz e permeiam todas as áreas, carreira e vida profissional não ficam fora disso.

Adicione-se o fato de que estamos vivendo mais, bem mais, e portanto temos mais tempo (e principalmente vontade) para experimentar outros começos, outros modelos, outras vivências. Também temos um grande desejo de trabalhar com algo que nos traga significado, buscamos um propósito.

O médico que vira administrador é figura fácil de ser encontrada. Estamos falando aqui do chefe de segurança que vira consultor de finanças e depois abre um comércio de alimentos orgânicos. Viradas daquelas!

Mas aí muitas vezes nos questionamos sobre onde está a coerência ou a sequência lógica dessas mudanças. Fomos programados a interpretar um currículo assim como alguém que não tem estabilidade, que não sabe o que quer,  é volátil e até imprevisível. Coisas tidas como ruins.

Se você pensa assim, está na hora de rever conceitos!

O mundo hoje nos permite experimentar e começar de novo muitas vezes, mas ao contrário do que muitos pensam, não é um abandono de uma carreira, mas sim o uso das nossas habilidades em outros ramos de negócios ou outras atividades.

E está aí a palavra chave: habilidade.

Talvez chegue o momento em que uma pessoa já não se defina como engenheiro, por exemplo, e sim um “solucionador de problemas”, algo que se aplica a muitos negócios e atividades.
Estamos começando a perceber que as habilidades socioemocionais são mais importantes do que aquela “caixinha” que nos colocam após receber o diploma de graduação ou de formação técnica.

Precisamos sair da caixa!

Uma pessoa pode se definir como um gestor de conflitos, outro como flexível para lidar com imprevistos, ou ainda como alguém que tem uma capacidade de analisar criticamente situações do cotidiano.
Muitos currículos já espelham essa realidade e os vários recrutadores de talentos já se preocupam mais com habilidades (ou skills em inglês) do que com títulos.

Iniciativa, facilitação, visão de negócio, relacionamento interpessoal, resolução de problemas, negociação, trabalho em equipe, etc; são os novos destaques.

Para descobrir suas habilidades e fazer uso delas ao máximo,  você deve se autoconhecer, olhar para dentro e perceber o que você faz bem e faz com vontade.

Autora Nadine é fundadora da Ligamundos.

Conheça nossos serviços!

 


Compartilhe:

Rua Guajajaras, 910 - Salas 701 e 702 - Centro/Lourdes - BH

(31) 2516-4056

atendimento@rhoriente.com.br