(31) 2516-4056 / atendimento@rhoriente.com.br

    • (31) 99791-0446

Como vencer o medo?

Na trajetória profissional (e na vida), é comum nos depararmos com “penhascos”. Sabe aquele ponto em que uma decisão tem de ser tomada e as únicas opções são ficar parado ou arriscar um salto? O medo faz com que a primeira alternativa seja a escolhida, pois ficar no mesmo lugar faz com que nada de errado aconteça. No entanto, quem não pula não avança – o medo é inimigo do sucesso.

Conheça, agora, algumas dicas para vencer o medo e saltar rumo ao sucesso:

1) Valorize a coragem e saia da zona de conforto

Muitas pessoas trabalham em um emprego de que não gostam e com um salário ruim. Para eles, o medo de perder o pouco que têm faz com que oportunidades melhores sejam ignoradas. No entanto, ter coragem para procurar coisas novas pode fazer com que o “pouco” se multiplique.

2) Saiba a diferença entre medo e prudência

É absolutamente compreensível que qualquer um demore um pouco para fazer uma ligação importante enquanto se prepara para isso. É importante ter a coragem para pular, mas o salto deve ser feito na hora certa.

3) Planeje e respire

É melhor arriscar quando a cabeça está no lugar do que por impulso. Na hora de tomar uma decisão difícil, um bloco de anotações pode ajudar. Coloque no papel todos os argumentos que o motivam a “saltar o penhasco”. Com todas as ideias listadas e argumentos na mão, fica mais fácil tomar uma decisão mais ousada.

4) Diminuindo o dialogo interno

Quem sente medo costuma ter o diálogo interno muito “alto”, ou seja, aquela conversa que temos com a gente mesmo que é norma, fica um pouco exacerbada e atrapalha para pensar com coerência. Às vezes esse diálogo pode não ser produtivo, por isso, devemos cuidar do que pensamos.

5) Cadeia de excelência

Faz parte da técnica do novo código da programação neurolinguística, que mostra a ligação entre mente e corpo. A respiração influencia diretamente o corpo que, por sua vez, tem ligação com o estado emocional. Juntos eles influenciam no desempenho (ação) da pessoa.

Ao mudar propositalmente o ritmo da respiração, haverá uma interferência no funcionamento corporal que fará com que a pessoa experimente um novo estado emocional e, com isso, uma nova performance mediante aquela situação. Isso também acontece quando mudamos a postura corporal, pois, naturalmente há alteração da respiração e do estado emocional.

Dentro dessa cadeia de excelência, é possível entrar e modificar qualquer uma das estruturas, mas a respiração e a postura corporal (fisiologia) costumam ser os mais fáceis e rápidos de se alcançar.

6) Perguntas de coaching

A pessoa que sente medo deve ser exposta gradualmente ao objeto fóbico, sempre respeitando o limite desse contato.

Você pode se organizar e montar uma excelente estratégia para alçar a cura usando perguntas de coaching que lhe ajudarão a entender melhor o que esta acontecendo com você, mostrando que, de fato, é possível a superação e cura. Ao invés de se perguntar o que há de errado com você, por exemplo, questione-se sobre se você poderia avançar no processo de cura ainda hoje. Você pode manter esse avanço? Como prosseguir?

7) Dessensibilização

Uma das mais antigas técnicas de tratamento psicológico de cura de fobia, ela é muito usada dentro da abordagem da cognitiva comportamental. A pessoa que sente medo deve ser exposta gradualmente ao objeto fóbico, sempre respeitando o limite desse contato. Em alguns casos, a pessoa pode começar apenas com o contato com uma foto daquilo que se parece extremamente ameaçador.

8) Modelagem

É uma técnica da programação neurolinguística que consiste em observar uma pessoa que é bem sucedida naquilo que você deseja alcançar. Então, se você tem medo de algo, observe como alguém que não tem medo lida com a situação. Como é sua postura corporal? Como é sua respiração? O que a pessoa pensa sobre o tema? Como ela se sente?

9) Respiração e Relaxamento corporal

Normalmente, a pessoa que tem medo tende a ter um grau maior de ansiedade para lidar com o que lhe causa esse mal estar. Respirar profundamente, de forma serena e tranquila pode ajudar nesse processo de cura.

O medo gera tensão mental e corporal. Saber relaxar o corpo pode ser extremamente útil nesse momento.

10) Agradeça ao medo

Sem ele, a vida não teria graça. Em uma montanha russa, é natural sentir um friozinho na barriga. Ao fim do trajeto, porém, o receio é substituído pela excitação. Na hora de enfrentar o medo, pense no futuro: depois de uma decisão difícil, vem a euforia.

Quer mais dicas de psicólogo para enfrentar e superar seus medos? Entre em contato conosco!


Compartilhe:

(31) 2516-4056

atendimento@rhoriente.com.br